domingo, 7 de novembro de 2010

Aspectos gerais do romantismo

   Um dos aspectos mais identificados e destacados do romantismo (como escola literária) é sua extremada valorização das emoções (sentimentalismo). Esse momento literário é didaticamente demarcado pelo período que vai  de 1836 (Ano do laçamento da Revista Niterói), até 1871, ano da morte do poeta Castro Alves. Essa periodização, trata-se de um das mais importantes no que tange a tomada de consciência da nossa particularidade nacional, resultando, por isso uma busca de afirmação de elementos que representasse a cor local. 
    Esse posicionamento surge a partir das mudanças no contexto sócio-político no Brasil nessa época, pois, em 1822, temos a independência política do país proclamada e, dessa forma, o início de uma ruptura dos laços coloniais com Portugal e construção de um nação, no sentido político da palavra.
    Por conta disso, podemos afrimar que a cultura, de maneira geral, rômantica brasileira estava direcionada, sobretudo, para uma (super)valorização das idissincrasias do país, como por exemplo: o louvor a terra natal, das características regionais e afirmação identirária e, também para ferrenhas críticas da civilização urbana-burguesa europeia. Isso demonstra que a produção dos escritores, dessa época, não estva limitada apenas para "os males do coração", mas também envolvidos com os problemas de seu tempo.
    Nesse momento histórico, temos como destaque a figura do indígena americano, que já não era mais visto na ótica europeia como um bábaro/selvagem, mas como um homem natural, isto é,  puro, ou melhor um ser que ainda não foi corrompido pelos maus costumes da civilização.
    Outro aspecto importante da literatura romântica é sua vinculação nos principais veículos de formação de opinião da época ( jornais, nos púpitos e tribunas políticas). Isso contribui para divulgação e cristalização dos ideais de construção de nacionalidade. Além disso, o românticos utilizam em suas produções personagens que se assemelhem mais com caracteríticas da sociedade brasileira da época.


Referência

ROCARI, Luiz. Literatura Brasileira: Dos primeiros cronistas aos últimos Românticos. São Paulo. EDUSP, 1995.

Nenhum comentário:

Postar um comentário