domingo, 2 de janeiro de 2011

A hora da Estrela - Clarice Lispector

Clarice é uma escritora consagrada pela crítica literária. Ela  nasceu em 1925, em uma aldeia ucraniana e aos dois meses de idade, sua família veio morar no Brasil. Residiu, inicialmente em Alagoas, depois Pernabuco, passando sua  infância  no Recife.

A Hora da Estrela foi o último livro da autora publicado em vida. O narrador do romance é Rodrigo S. M., escritor que ironiza, através de várias contínuas no texto, o estilo de narrativa que ele próprio utiliza. Dessa forma, ele se coloca como uma das personagens centrais do romance, já que dialoga o tempo todo com o leitor sobre o estilo de sua narrativa.
Sua personagem-protagonista é Macabéa (Maca), alusão irônica aos sete macabeus, personagens bíblicos. Após a morte de seus pais, quando tinha dois anos de idade, Maca fora criada por uma tia beata, a qual nela muito batia. “Acumula em seu corpo franzino,
‘herança do sertão’, todas as formas de repressão cultural, o que a deixa alheada de si e da sociedade. Dessa forma, segundo o narrador, ela nunca se deu ‘conta de que vivia numa sociedade técnica onde ela era um parafuso dispensável’ ”. (idem). De Alagoas, a protagonista muda-se para o Rio de Janeiro, onde passa a viver com mais quatro colegas de quarto (todas Marias) na rua do Acre. Trabalhava como datilógrafa, profissão da qual tinha muito orgulho. Era virgem, e nunca, até Olímpico de Jesus, possuíra um namorado. Este, também nordestino, procurava a ascensão social, assim como ela tinha o sonho de ser uma “estrela de cinema” (daí o título do livro). Por não terem a ambição em comum, Macabéa perde-o para sua amiga de trabalho (e única), Glória, a qual possuía os atrativos materiais que ele sonhava.
A busca de identidade da personagem-protagonista processa-se quando ela se observa diante do espelho. A primeira imagem que vê é a do autor, Rodrigo S. M., majestático e presente em todo o texto, moldando a personagem à sua imagem e solidão. Há, também,
outras vezes em que Maca se olha no espelho. Em uma delas, assim que rompera com Olímpico, ela, diante do espelho, passa em seus lábios um batom vermelho como busca da identidade desejada: Marilyn Monroe, símbolo social e sexual inculcado pelas superproduções de Hollywood da década de 50.
Por conselho de Glória, Macabéa vai procurar ajuda em uma cartomante, sendo esta a única vez em que se dera conta da vida
medíocre que levava; fora preciso Madame Carlota dizer isso a ela. Reforçando a idéia de “nostalgia do futuro”, a vidente prevê que a vida da nordestina mudaria a partir do momento em que saísse de sua casa. Esta também foi a primeira vez em que Macabéa encorajou-se para ter esperança. Um homem estrangeiro, alourado, “de olhos azuis, ou verdes, ou castanhos, ou pretos” (p. 77)
apareceria em sua vida, casar-se-ia com ela. Ironicamente, a protagonista sai da casa de Madame Carlota e é atropelada por um Mercedes Benz. Consolida-se a “hora da estrela” de cinema, quando ela vai ser “tão grande como um cavalo morto”: ferida, a personagem vomita uma “estrela de mil pontas”. Com ela, morre também o narrador, identificado com a escrita do romance, que neste instante se acaba.

fonte da imagem: clique aqui
Suas obras publicadas foram:
1944 – Perto do Coração Selvagem (romance)
1946 – O Lustre (romance)
1949 – A Cidade Sitiada (romance)
1952 – Alguns Contos (contos)
1960 – Laços de Família (contos)
1961 – A Maçã no Escuro (romance)
1964 – A Paixão Segundo G.H. (romance)
1964 – A Legião Estrangeira (contos)
1969 – Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres (romance)
1973 – Água Viva (romance)
1974 – A Via Crucis do Corpo (contos)
1977 – A Hora da Estrela (novela)
Ainda, de Lispector, há publicado: Um Sopro de Vida (romance, 1978), A Bela e a Fera (contos, 1979), Felicidade Clandestina
(contos, 1971), A imitação da Rosa (contos, 1973), Onde Estivestes de Noite (contos, 1974), De Corpo Inteiro (entrevistas, 1975),
Para não Esquecer (crônicas, 1978), A Descoberta do Mundo (crônicas), O Mistério do Coelho Pensante (infantil, 1969), A Mulher que Matou os Peixes (infantil, 1969), A Vida Íntima de Laura (infantil, 1974), Quase de Verdade (infantil, 1978) e Como nasceram as Estrelas (infantil).


Para baixar livro completo clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário