segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

domingo, 10 de fevereiro de 2013

A origem do mundo

L’origin du monde, de Gustave Courbet,1866
Apesar de parecer com uma fotografia por conto do realismo dos traços, o quadro "A origem do mundo" é uma tela pintada pelo artista francês Auguste Coubert em 1866. A crueza da exposição do órgão genital feminino sem um rosto, bem como o título da obra renderam muitas polêmicas e discussões estéticas, religiosas, filosóficas e políticas... Afinal, várias são as versões da nossa origem tanto no universo ocidental, como no oriental. Coubert por meio da arte apresentou a sua,  Como as tintas dos realistas sintetizou sua versão de forma nua e crua.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Chico Buarque ganha prêmio literário 'Casa de las Américas' em Cuba

Fonte da imagem aqui


Chico Buarque recebeu o prêmio literário "Casa de las Américas", em Havana, Cuba, na quinta-feira (31). Também foi premiado o escritor mineiro Luiz Ruffato.

Chico Buarque recebeu um prêmio de honra em Narrativa, enquanto o mexicano Víctor Barreira Enderle recebeu a mesma distinção na categoria Ensaio e o uruguaio Rafael Courtoisie em Poesia.

O romance mais recente lançado por Chico Buarque é "Leite derramado", de 2009. Ele também é autor de "Budapeste" (2003) e outros romances e peças de teatro como "Roda viva" (1967) e "Ópera do malandro" (1978). 

O prêmio de Literatura Brasileira foi para o romance "Domingos sem Deus", de Luiz Ruffato, segundo a ata do júri, porque "apresenta diversos episódios independentes que se entrelaçam, formando o mosaico de um Brasil essencial, embora esquecido".

Além dos brasileiros, escritores de Argentina, Cuba, Chile, México, Uruguai, Honduras, Peru e Equador foram homenageados na capital cubana durante a 54ª edição do tradicional prêmio de literatura latino-americana e caribenha.

O Prêmio Casa de las Américas é outorgado anualmente em Havana desde 1960 nas categorias de poesia, conto, romance, teatro, ensaio, testemunho, literatura para crianças e jovens, caribenha de expressão inglesa, caribenha francófona, brasileira e de culturas originárias.

A Argentina, com 200 obras, foi o país com maior participação seguida de Brasil, Cuba, Colômbia, Chile e Peru. Houve 770 obras participantes, dos gêneros romance (172), poesia (328), literatura testemunhal (56), ensaio histórico-social (42) e literatura brasileira (158). 

Fonte da notícia clique aqui

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

“AS MARGENS DA ALEGRIA” E “OS CIMOS”: MOLDURAS DE UM ITINERÁRIO METAFÍSICO

Fonte da imagem aqui

RESUMO

O presente trabalho tem por objetivo analisar o recorrente tema viagem presente na literatura, encontrado nos contos: “As margens da alegria” e “Os cimos”, de Guimarães Rosa, publicados em Primeiras Estórias (1962). Essa temática perpassa por diferentes acepções e até mesmo transcende as dimensões físicas e, dessa forma, assumindo várias significações, sentidos e implicações como acontece nos contos de Guimarães que serão analisados à luz da fortuna crítica da sua obra.

Texto completo aqui

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Poeta Manoel de Barros pode ser indicado ao Prêmio Nobel de Literatura de 2013



O nome de Manoel de Barros, o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade nos meios literários, consta em uma lista interna da União Brasileira dos Escritores (UBE) como um dos possíveis indicados para a Academia Sueca para concorrer ao prêmio Nobel de Literatura de 2013.

Nascido em Cuiabá, no então Mato Grosso Uno, em 19 de dezembro de 1916, o poeta vive em Campo Grande. Manoel Wenceslau Leite de Barros, conhecido como Manoel de Barros, recebeu vários prêmios literários, entre eles, dois Prêmios Jabutis.

Por enquanto, além do nome de Manoel de Barros, constam também na lista os nomes de Ferreira Gullar (poeta nascido em São Luis em 10 de setembro de 1930) e Nélida Pinõn (escritora nascida no Rio de Janeiro em 3 de maio de 1937). A informação é do jornalista Bosco Martins, em post publicado em sua página do Facebook.

Segundo o jornalista, que já entrevistou o poeta algumas vezes, a reunião decisiva acontece na próxima semana. “Toda torcida para o nosso poeta maior. Ta super confirmado”, escreveu Bosco.

O jornalista diz, ainda: “Na minha humilde e insignificante opinião os três são merecedores da citação. Mas com todo respeito aos demais, o nome de Manoel de Barros destoa e tudo de bom seria ele não só ser o indicado, mas o vencedor do prêmio…”

Sobre a obra de Manoel de Barros, Bosco Martins diz que “sua poesia tem tudo a ver com O Nobel, pois tem muita paz e luz em tudo o que escreveu em toda sua obra poética. Em sua obra originalíssima no universo literário mundial, a poesia está sempre recorrente, de seres amiúdes…”

Prossegue o jornalista: “Com uma estética insuperável é uma voz permanente em favor dos que habitam o oco do mundo. Um poeta de raríssima escrita e que aparece somente em tempos seculares, como no caso de Rosa (Guimarães). Manoel que fala da natureza sem ser “o poeta da natureza” e em seu “escritório de inutensílios” inventa sua poesia como outro olhar sobre as coisas e o mundo. Embora Manoel já tenha recebido os principais prêmios da literatura, estamos empolgados e felizes, pela possibilidade de também ser reconhecido com um prêmio da desenvoltura do Nobel literário…”

O Nobel de Literatura é um prêmio literário concedido anualmente desde 1901. A Academia Sueca é quem escolhe o escritor e o anuncia no começo do mês de outubro de cada ano. Conforme o criador da distinção, Alfred Nobel, o prêmio é atribuído a um autor de qualquer nacionalidade que tenha produzido, através do campo literário, o “mais magnífico trabalho em uma direção ideal”. “Trabalho” significa para Nobel a obra inteira desse escritor, seus principais livros, sua mentalidade, seu estilo e suas filosofias, não distinguindo uma obra em particular.


Fonte da notícia: http://www.livrosepessoas.com/2013/01/25/poeta-manoel-de-barros-pode-ser-indicado-ao-premio-nobel-de-literatura-de-2013/

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Obra completa de Cruz e Sousa é disponibilizada na internet



O site da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) disponibilizou com acesso gratuito a obra do poeta simbolista Cruz e Sousa. O pesquisador Lauro Junkes organizou a prosa e poesia do catarinense no site, que também dá acesso à 75ª edição do jornal Ô Catarina!, sobre o aniversário de Cruz e Sousa. 

Segundo o consultor de projetos especiais da FCC, Marco Vasques, a ideia é criar um centro de documentação, reunindo, além da obra completa, biografias, ensaios, artigos, revistas e entrevistas do poeta. A programação em torno dos 150 anos de Cruz e Sousa começou em 2011, ano em que o poeta completaria 150 anos, e terá desdobramentos também em 2013. 

A FCC distribuirá mais de 70 mil livros do poeta pelo Estado, criará pontos de distribuição desses livros e promoverá o projeto Poesia ao Pé do Ouvido, em que atores percorrem cidades recitando poesias de Cruz e Sousa em terminais urbanos. Além disso serão lançados um CD com poesias de Cruz e Sousa para pessoas com deficiência visual e o Prêmio Cruz e Sousa de Literatura.